«Trezena de Santo António»: Quarto dia

SANTO ANTÓNIO EM ORAÇÃO.

«Eu sou o bom pastor: o bom pastor dá a vida pelas ovelhas.» Estas palavras de Jesus no Evangelho de São João (10, 11) inspiram o nosso Santo António nesta sua oração (Sermão do segundo domingo da Páscoa, nº 15):
«Rogamos-te, Senhor Jesus, que Tu, bom pastor, nos guardes a nós, tuas ovelhas, nos defendas do mercenário e do lobo, e nos coroes no teu reino com o coroa da vida eterna. Auxilia-nos Tu, que és bendito, glorioso e louvável pelos séculos dos séculos. Diga toda a ovelhinha, toda a alma fiel: Amen. Aleluia!»


SANTO ANTÓNIO NO CORAÇÃO DO POVO.

A obediência é a pedra de toque da verdadeira humildade… é o que nos mostra Santo António. Apesar do grande atrativo para a vida humilde e escondida, à voz da obediência, renunciava sem hesitação a seus desejos, revelava seus talentos e corria aonde os superiores o chamavam… o homem obediente caminhará de vitória em vitória. Santo António esforçava-se também na prática dessa virtude.


SANTO ANTÓNIO EM MINIATURA JUNTO DO NICHO

«Trezena de Santo António»: Terceiro dia

SANTO ANTONIO EM ORAÇÃO

«Saiu o semeador a semear a sua semente.» (Evangelho Lucas 8, 5). Este é o início da parábola do semeador, que muito inspirou a pregação do nosso Santo António, doutor evangélico, homem da Palavra! Esta oração, do Sermão da Sexagésima, nº 12, tem essa inspiração:

«Rogamos-te, Senhor Jesus, que nos faças terra boa, capaz de receber a semente da tua palavra e produzir fruto digno de penitência, para que possamos viver eternamente na tua glória. Auxilia-nos, tu que és bendito pelos séculos dos séculos. Amen.»

SANTO ANTÓNIO NO CORAÇÃO DO POVO
A humildade. Desejar ser ignorado e reputado por pouco é a perfeição da humildade. Abaixar-se em todas as coisas, e colocar-se abaixo de todos para crescer diante de Deus, morrer para si mesmo, para triunfar a glória de Deus: tal é o ideal que seguirá Santo António. Não podendo receber o martírio de sangue, devotar-se-á sem medida ao martírio da renúncia. Escondeu os seus talentos com tanto cuidado, que durante muito tempo os confrades olharam-no como ignorante…o guardião, por piedade, encarregou-o da lavagem da louça e da limpeza da casa. Santo António tudo aceitou sem dizer a menor alusão aos vastos conhecimentos teológicos recebidos…conhecer Jesus, e Jesus crucificado, amá-lo, unir-se-lhe, era sua única ambição. A humildade é o começo das boas ações, como o botão é o começo da flor.

AZULEJO DA RUA D. EDVIGES COSTA

Segundo dia da Trezena de Santo António

SANTO ANTÓNIO EM ORAÇÃO
Hoje, dia da Solenidade da Ascensão do Senhor, rezamos desta forma com Santo António, palavras do seu Sermão para o 4º domingo da Páscoa, nº 16:

«Rogamos-te, Senhor Jesus, a Ti que subiste deste mundo ao Pai com a forma da nossa humanidade, nos puxes atrás de ti com o laço do amor; nos convenças quanto ao pecado; nos faças imitar a justiça dos santos e temer o teu juízo; e nos infundas o Espírito de verdade, que nos ensina toda a verdade. Auxilia-nos, Tu, que és bendito, glorioso por todos os séculos. Diga toda a alma: Amen. Aleluia.»

SANTO ANTÓNIO NO CORAÇÃO DO POVO
A vocação franciscana de Santo António. Ora, enquanto estava ele no convento de Sta. Cruz, levaram com grande pompa as relíquias de cinco franciscanos que tinham regado com o seu sangue as terras de África. Ninguém se enterneceu mais que ele com o esplendor dessas festas. “Oh! exclamava, contemplando os preciosos despojos. Oh! se o Altíssimo se dignasse associar-me a seus gloriosos sofrimentos! Se me fosse dado ser perseguido pela fé”… a sua alma só tem uma ambição, o martírio. Foi ter com os frades franciscanos que viviam em Coimbra e foi recebido de braços abertos na Ordem franciscana recebendo, então, o nome de António.

SANTO ANTÓNIO DA FAMÍLIA CALIXTO

O primeiro dia da «Trezena de Santo António»

SANTO ANTÓNIO EM ORAÇÃO
O primeiro dia da «Trezena de Santo António», neste ano, é ao sábado, dia que a Igreja dedica a Nossa Senhora. Santo António é um grande devoto de Maria! É ela que nos dá Jesus!
Estas são algumas palavras do nosso Santo, no seu Sermão da Solenidade da Assunção de Maia, nº3:
«Ó inestimável dignidade de Maria! Ó inenarrável sublimidade da graça! Ó inescrutável profundidade da misericórdia! Nunca tanta graça, nem tanta misericórdia foi nem pôde ser concedida a um Anjo ou a um homem, como a Maria Virgem Santíssima, que Deus Pai quis fosse Mãe do seu próprio Filho, igual a si, gerado antes de todos os séculos!»


SANTO ANTÓNIO NO CORAÇÃO DO POVO
Radiosa infância do santo: um dia, durante os primeiros anos de sua vida, o jovem Fernando rezava,com mãos postas, diante da imagem da Santíssima Virgem. Subitamente, o demónio, invejoso da beleza da sua alma, apareceu-lhe sob uma forma horrenda, ameaçadora, procurando afastá-lo de Maria. O menino, lembrando-se do que havia aprendido sobre o poder do sinal da cruz, traçou-o imediatamente sobre o mármore onde estava ajoelhado. Oh! maravilha! A pedra tornou-se flexível sob essa pressão e recebeu a marca da cruz, mais terrível que um raio para expulsar o espírito mau. O tempo não o apagou e ainda hoje os peregrinos beijam este vestígio inapagável do primeiro prodígio de Santo António de Lisboa.


IMAGEM DO RETÁBULO PRINCIPAL DA IGREJA DO CONVENTO

Introdução à «Trezena de Santo António»: o Sermão de Santo António aos peixes

Paz e bem!
Nesta “Florinha” de Santo António encontramos um dos traços mais significativos do nosso Santo: sempre, em todas as circunstâncias, para todos e para tudo, sempre ao serviço do Evangelho. Também nós hoje, às vezes, não escutamos! Santo António fala aos peixes e estes escutam-no: o Evangelho é para todas as criaturas!
Durante os próximos treze dias – «Trezena de Santo António» – vamos estar juntos em oração com o nosso Santo, o português mais conhecido no mundo, o Santo mais querido do povo.
Como introdução à Trezena, ficamos com algumas palavras das “Florinhas de Santo António de Lisboa”, capítulo 2, o texto que inspirou o tão conhecido Sermão de Santo António aos peixes do Padre António Vieira (tema dos Tapetes de Santo António 2019, no Convento de Varatojo):
Santo António, por inspiração divina, começou, em maneira de sermão, a chamar os peixes: «Ó peixes, meus irmãos, vinde vós ouvir a palavra do Senhor, já que os homens não a querem ouvir!».
E logo se ajuntaram diante do Santo tantos peixes, grandes e pequenos. E começou a pregar solenemente: «Peixes, meus irmãos, muita obrigação tendes de, à vossa maneira, cantar louvores e dar graças a Deus nosso Criador!».
A estas palavras, alguns dos peixes soltavam vozes, outros abriam a boca, e outros inclinavam a cabeça, louvando ao Senhor da maneira que sabiam. Ao saber do sucedido, muitas pessoas quiseram ouvir o Santo e se converteram.

Retiro em Taizé

Já pensaste em ir a Taizé?

O Grupo de Jovens de Acorda está a organizar uma viagem a Taizé. Para te inscreveres podes falar com qualquer membro do grupo.

As inscrições estão abertas até dia 15 de Junho. Para jovens com mais de 18 anos. A viagem tem um custo de 200 cordas. (Sujeita a alterações)

PARA MAIS INFORMAÇÕES:

Tiago – 912 136 360

Cristiano – 926 733 386

facebook.com/grupoacorda

CONVENTO DE VARATOJO – Dia 26 Maio

A tradicional Festa das Missões Franciscanas, no Convento de Varatojo, realiza-se no dia 26 de Maio com o seguinte programa: às 10.30 h.: Celebração da Eucaristia, presidida pelo Provincial dos Franciscanos (Frei Armindo d Carvalho), lembrando todos os missionários e quantos com eles colaboraram ou continuam a colaborar particularmente através da União Missionária Franciscana. Seguir-se-á um Encontro/Reflexão sobre as atvidades missionárias, no Salão do Convento (11.30 h.), terminando com o habitual almoço, oferecido pela “União Missionária Franciscana”, nos claustros do Convento, com momentos de animação e partilha.

Este ano o programa é um pouco diferente do habitual, tudo terminando por volta das 15.30 horas, a fim de proporcionar aos participantes a possibilidade de exercerem o dever cívico de votar em suas terras.

O almoço será preparado no Convento e partilhado por todos, cada um contribuindo, se assim quiser, com qualquer oferta para ajuda das despesas.

De cada localidade devem comunicar até ao dia 21 de Maio (tel. 938 467 160 ou 261 330 350) o número de pessoas que tencionam participar para que tudo seja devidamente organizado.