Arquivo mensal: Junho 2019

«Trezena de Santo António»: Terceiro dia

SANTO ANTONIO EM ORAÇÃO

«Saiu o semeador a semear a sua semente.» (Evangelho Lucas 8, 5). Este é o início da parábola do semeador, que muito inspirou a pregação do nosso Santo António, doutor evangélico, homem da Palavra! Esta oração, do Sermão da Sexagésima, nº 12, tem essa inspiração:

«Rogamos-te, Senhor Jesus, que nos faças terra boa, capaz de receber a semente da tua palavra e produzir fruto digno de penitência, para que possamos viver eternamente na tua glória. Auxilia-nos, tu que és bendito pelos séculos dos séculos. Amen.»

SANTO ANTÓNIO NO CORAÇÃO DO POVO
A humildade. Desejar ser ignorado e reputado por pouco é a perfeição da humildade. Abaixar-se em todas as coisas, e colocar-se abaixo de todos para crescer diante de Deus, morrer para si mesmo, para triunfar a glória de Deus: tal é o ideal que seguirá Santo António. Não podendo receber o martírio de sangue, devotar-se-á sem medida ao martírio da renúncia. Escondeu os seus talentos com tanto cuidado, que durante muito tempo os confrades olharam-no como ignorante…o guardião, por piedade, encarregou-o da lavagem da louça e da limpeza da casa. Santo António tudo aceitou sem dizer a menor alusão aos vastos conhecimentos teológicos recebidos…conhecer Jesus, e Jesus crucificado, amá-lo, unir-se-lhe, era sua única ambição. A humildade é o começo das boas ações, como o botão é o começo da flor.

AZULEJO DA RUA D. EDVIGES COSTA

Segundo dia da Trezena de Santo António

SANTO ANTÓNIO EM ORAÇÃO
Hoje, dia da Solenidade da Ascensão do Senhor, rezamos desta forma com Santo António, palavras do seu Sermão para o 4º domingo da Páscoa, nº 16:

«Rogamos-te, Senhor Jesus, a Ti que subiste deste mundo ao Pai com a forma da nossa humanidade, nos puxes atrás de ti com o laço do amor; nos convenças quanto ao pecado; nos faças imitar a justiça dos santos e temer o teu juízo; e nos infundas o Espírito de verdade, que nos ensina toda a verdade. Auxilia-nos, Tu, que és bendito, glorioso por todos os séculos. Diga toda a alma: Amen. Aleluia.»

SANTO ANTÓNIO NO CORAÇÃO DO POVO
A vocação franciscana de Santo António. Ora, enquanto estava ele no convento de Sta. Cruz, levaram com grande pompa as relíquias de cinco franciscanos que tinham regado com o seu sangue as terras de África. Ninguém se enterneceu mais que ele com o esplendor dessas festas. “Oh! exclamava, contemplando os preciosos despojos. Oh! se o Altíssimo se dignasse associar-me a seus gloriosos sofrimentos! Se me fosse dado ser perseguido pela fé”… a sua alma só tem uma ambição, o martírio. Foi ter com os frades franciscanos que viviam em Coimbra e foi recebido de braços abertos na Ordem franciscana recebendo, então, o nome de António.

SANTO ANTÓNIO DA FAMÍLIA CALIXTO

O primeiro dia da «Trezena de Santo António»

SANTO ANTÓNIO EM ORAÇÃO
O primeiro dia da «Trezena de Santo António», neste ano, é ao sábado, dia que a Igreja dedica a Nossa Senhora. Santo António é um grande devoto de Maria! É ela que nos dá Jesus!
Estas são algumas palavras do nosso Santo, no seu Sermão da Solenidade da Assunção de Maia, nº3:
«Ó inestimável dignidade de Maria! Ó inenarrável sublimidade da graça! Ó inescrutável profundidade da misericórdia! Nunca tanta graça, nem tanta misericórdia foi nem pôde ser concedida a um Anjo ou a um homem, como a Maria Virgem Santíssima, que Deus Pai quis fosse Mãe do seu próprio Filho, igual a si, gerado antes de todos os séculos!»


SANTO ANTÓNIO NO CORAÇÃO DO POVO
Radiosa infância do santo: um dia, durante os primeiros anos de sua vida, o jovem Fernando rezava,com mãos postas, diante da imagem da Santíssima Virgem. Subitamente, o demónio, invejoso da beleza da sua alma, apareceu-lhe sob uma forma horrenda, ameaçadora, procurando afastá-lo de Maria. O menino, lembrando-se do que havia aprendido sobre o poder do sinal da cruz, traçou-o imediatamente sobre o mármore onde estava ajoelhado. Oh! maravilha! A pedra tornou-se flexível sob essa pressão e recebeu a marca da cruz, mais terrível que um raio para expulsar o espírito mau. O tempo não o apagou e ainda hoje os peregrinos beijam este vestígio inapagável do primeiro prodígio de Santo António de Lisboa.


IMAGEM DO RETÁBULO PRINCIPAL DA IGREJA DO CONVENTO