Introdução à «Trezena de Santo António»: o Sermão de Santo António aos peixes

Paz e bem!
Nesta “Florinha” de Santo António encontramos um dos traços mais significativos do nosso Santo: sempre, em todas as circunstâncias, para todos e para tudo, sempre ao serviço do Evangelho. Também nós hoje, às vezes, não escutamos! Santo António fala aos peixes e estes escutam-no: o Evangelho é para todas as criaturas!
Durante os próximos treze dias – «Trezena de Santo António» – vamos estar juntos em oração com o nosso Santo, o português mais conhecido no mundo, o Santo mais querido do povo.
Como introdução à Trezena, ficamos com algumas palavras das “Florinhas de Santo António de Lisboa”, capítulo 2, o texto que inspirou o tão conhecido Sermão de Santo António aos peixes do Padre António Vieira (tema dos Tapetes de Santo António 2019, no Convento de Varatojo):
Santo António, por inspiração divina, começou, em maneira de sermão, a chamar os peixes: «Ó peixes, meus irmãos, vinde vós ouvir a palavra do Senhor, já que os homens não a querem ouvir!».
E logo se ajuntaram diante do Santo tantos peixes, grandes e pequenos. E começou a pregar solenemente: «Peixes, meus irmãos, muita obrigação tendes de, à vossa maneira, cantar louvores e dar graças a Deus nosso Criador!».
A estas palavras, alguns dos peixes soltavam vozes, outros abriam a boca, e outros inclinavam a cabeça, louvando ao Senhor da maneira que sabiam. Ao saber do sucedido, muitas pessoas quiseram ouvir o Santo e se converteram.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *