VISITA DA IRMÃ MORTE

No breve espaço de 24.00 horas, a Irmã Morte, como lhe chamava S. Francisco, quis visitar o Convento de Varatojo e levar consigo para junto de Deus dois irmãos pertencentes a esta fraternidade franciscana. Foram eles o Frei Diamantino Faria, com 94 anos de idade,79  de profissão religiosa e quase 70 de sacerdócio, e o Frei António Crispim, aos 84 anos de vida, 67 de profissão religiosa e quase 60 de sacerdócio.

Hoje, pelas 19h00, teremos missa de corpo presente do Frei António Crispim, na Igreja do convento, presidida pelo Sr. Cardeal Patriarca D. Manuel Clemente. Durante a noite haverá velório. Amanhã pelas 10h00 celebraremos as exéquias deste irmão na Igreja de Nossa Sra. da Graça, Seminário de Penafirme, presididas pelo Sr. Bispo Emérito de Bragança e Miranda, Dom António Montes.

No próximo dia 20, pelas 21h00, celebraremos missa de sétimo dia por estes dois irmãos falecidos, na Igreja do Convento do Varatojo.

Obrigado pela vossa oração e comunhão fraterna.

FREI DIAMANTINO DE FARIA

Nasceu a 23 de novembro de 1924 em Olival (Vila Nova de Ourém), iniciando o Noviciado a 7 de Setembro de 1941. Ordenado sacerdote a 25 de Julho 1948, quase logo de seguida começou a lecionar no Colégio franciscano de Montariol (Braga). Durante a sua vida exerceu uma atividade muito diversificada, sendo de salientar no seu ministério o trabalho missionário em terras de Moçambique (de 1956 a 1975), muito contribuindo para a elevação dos povos nativos, quer no crescimento da fé quer  na promoção humana, cultura e social nas Missões onde foi colocado.

Regressado a Portugal em 1975, logo continuou a sua atividade apostólica como pároco, juntamente com outro confrade, tomando conta de 5 paróquias na zona pastoral de Óbidos. Regressado novamente a África em 1979, aí se manteve até 1995.

Os últimos anos foram passados em Varatojo, continuando a colaborar nos serviços pastorais confiados ao Convento e nas mais diversas atividades da vida fraterna, sempre com alegria e a boa disposição e um humor fino que a todos cativava.

A sua alegre presença manifestou-se até à hora da morte, vindo a falecer ao raiar do dia 13 de Abril, aceitando a enfermidade com  resignação e serenidade.

FREI ANTÓNIO MARQUES CRISPIM

Natural do lugar de Penafirme (Paróquia de A-dos-Cunhados), onde nasceu a 23 de Janeiro de 1934, após os estudos preparatórios no Convento de Montariol (Braga),  iniciou o Noviciado em Varatojo a 14 de Agosto d 1950. Ordenado sacerdote a 13 de Julho 1958, deu início a uma atividade multifacetada, orientada sobretudo para o apostolado. Foi prefeito e professor no Colégio de Montariol, professor de Religião e Moral em várias escolas, assistente espiritual do CNE, Vicentinos, Jocistas e Equipas de Casais de Nossa Senhora, assim como de Cursos de Cristandade.

A sua atividade pastoral iniciara-se ainda como estudante de Teologia, nos bairros periféricos do Seminário da Luz, mas foi sobretudo como pároco que a mesma se fez sentir. De Novembro de 1967 a inícios de Novembro 1972 foi pároco na paróquia de Nossa Senhora da Conceição (Faro), prosseguindo igual atividade, durante quase 30 anos, em Ponte do Rol e S. Pedro da Cadeira (12 de Novembro de 1972 a 28 de Outubro 2001).

Dotado de sensibilidade poética, publicou vários poemas em revistas e jornais, entre eles o BADALADAS. Em 2003 publicou breves biografias em prosa e verso com o título À SOMBRA DAS VELHAS TORRES.

                Desde 2003 exercia o  ministério de Capelão no Lar de S. José (Torres Vedras). Agravando-se o seu estado de saúde fora internado recentemente  na “Enfermaria Provincial” do Seminário da Luz (Lisboa),  vindo a falecer na manhã do dia 14 do corrente mês de Abril no Hospital de Santa Maria.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *