Arquivo mensal: Abril 2018

VISITA DA IRMÃ MORTE

No breve espaço de 24.00 horas, a Irmã Morte, como lhe chamava S. Francisco, quis visitar o Convento de Varatojo e levar consigo para junto de Deus dois irmãos pertencentes a esta fraternidade franciscana. Foram eles o Frei Diamantino Faria, com 94 anos de idade,79  de profissão religiosa e quase 70 de sacerdócio, e o Frei António Crispim, aos 84 anos de vida, 67 de profissão religiosa e quase 60 de sacerdócio.

Hoje, pelas 19h00, teremos missa de corpo presente do Frei António Crispim, na Igreja do convento, presidida pelo Sr. Cardeal Patriarca D. Manuel Clemente. Durante a noite haverá velório. Amanhã pelas 10h00 celebraremos as exéquias deste irmão na Igreja de Nossa Sra. da Graça, Seminário de Penafirme, presididas pelo Sr. Bispo Emérito de Bragança e Miranda, Dom António Montes.

No próximo dia 20, pelas 21h00, celebraremos missa de sétimo dia por estes dois irmãos falecidos, na Igreja do Convento do Varatojo.

Obrigado pela vossa oração e comunhão fraterna.

FREI DIAMANTINO DE FARIA

Nasceu a 23 de novembro de 1924 em Olival (Vila Nova de Ourém), iniciando o Noviciado a 7 de Setembro de 1941. Ordenado sacerdote a 25 de Julho 1948, quase logo de seguida começou a lecionar no Colégio franciscano de Montariol (Braga). Durante a sua vida exerceu uma atividade muito diversificada, sendo de salientar no seu ministério o trabalho missionário em terras de Moçambique (de 1956 a 1975), muito contribuindo para a elevação dos povos nativos, quer no crescimento da fé quer  na promoção humana, cultura e social nas Missões onde foi colocado.

Regressado a Portugal em 1975, logo continuou a sua atividade apostólica como pároco, juntamente com outro confrade, tomando conta de 5 paróquias na zona pastoral de Óbidos. Regressado novamente a África em 1979, aí se manteve até 1995.

Os últimos anos foram passados em Varatojo, continuando a colaborar nos serviços pastorais confiados ao Convento e nas mais diversas atividades da vida fraterna, sempre com alegria e a boa disposição e um humor fino que a todos cativava.

A sua alegre presença manifestou-se até à hora da morte, vindo a falecer ao raiar do dia 13 de Abril, aceitando a enfermidade com  resignação e serenidade.

FREI ANTÓNIO MARQUES CRISPIM

Natural do lugar de Penafirme (Paróquia de A-dos-Cunhados), onde nasceu a 23 de Janeiro de 1934, após os estudos preparatórios no Convento de Montariol (Braga),  iniciou o Noviciado em Varatojo a 14 de Agosto d 1950. Ordenado sacerdote a 13 de Julho 1958, deu início a uma atividade multifacetada, orientada sobretudo para o apostolado. Foi prefeito e professor no Colégio de Montariol, professor de Religião e Moral em várias escolas, assistente espiritual do CNE, Vicentinos, Jocistas e Equipas de Casais de Nossa Senhora, assim como de Cursos de Cristandade.

A sua atividade pastoral iniciara-se ainda como estudante de Teologia, nos bairros periféricos do Seminário da Luz, mas foi sobretudo como pároco que a mesma se fez sentir. De Novembro de 1967 a inícios de Novembro 1972 foi pároco na paróquia de Nossa Senhora da Conceição (Faro), prosseguindo igual atividade, durante quase 30 anos, em Ponte do Rol e S. Pedro da Cadeira (12 de Novembro de 1972 a 28 de Outubro 2001).

Dotado de sensibilidade poética, publicou vários poemas em revistas e jornais, entre eles o BADALADAS. Em 2003 publicou breves biografias em prosa e verso com o título À SOMBRA DAS VELHAS TORRES.

                Desde 2003 exercia o  ministério de Capelão no Lar de S. José (Torres Vedras). Agravando-se o seu estado de saúde fora internado recentemente  na “Enfermaria Provincial” do Seminário da Luz (Lisboa),  vindo a falecer na manhã do dia 14 do corrente mês de Abril no Hospital de Santa Maria.

Franciscanos e pároco de Torres Vedras apresentam a «Gaudete et exsultate»

Os franciscanos do Convento de Santo António de Varatojo e o pároco de Torres Vedras, na próxima terça-feira, dia 17, às 21:00h, vão apresentar o novo documento «Alegrai-vos e exultai», do Papa Francisco, sobre o chamamento à santidade no mundo atual.

Este evento decorrerá no Convento de Santo António, na aldeia de Varatojo, em Torres Vedras. Será feita uma leitura deste documento por Frei Hermínio Araújo, franciscano deste Convento, e pelo Padre Daniel Batalha Henriques, pároco de Torres Vedras.

Um dos principais objetivos deste encontro é proporcionar aos participantes um contacto com este texto do Papa Francisco, apresentando algumas perspetivas de leitura.

«O meu objetivo é humilde: fazer ressoar mais uma vez o chamamento à santidade, procurando encarná-lo no contexto atual, com os riscos, desafios e oportunidades.» (Papa Francisco, Alegrai-vos e exultai, nº 2)

Frei Hermínio Araújo